CÃO POLICIAL DA GUARDA MUNICIPAL EM AÇÃO SOLIDÁRIA

Todo
mundo sabe que doar sangue pode salvar vidas, é um ato de amor ao próximo, e provavelmente
você já presenciou alguém que precisasse de doação ou pelo menos ouviu falar,
não é verdade?
Se
os bancos de sangue humano quase não dão conta de manter os hospitais da
região, já parou para pensar nos bancos dos pets? Os animais também precisam de
transfusão de sangue e muitas pessoas ficam receosas sobre doar o sangue do seu
animal, mas não se preocupe seu animal não sofrerá nenhum efeito colateral pela
doação. Todo o processo da doação de sangue é feito de forma cuidadosa e
obedece a critérios rígidos.
Em
cada doação é retirado uma pequena bolsa de sangue, aproximadamente 400 ml, num
processo não doloroso e que também não demora mais que meia hora.

A
cadela MEL, agente da GCM Campos, fez a sua parte e doou sangue no Hospital
veterinário da Uenf para salvar a vida de HOllY um Golden Retriever, todo
procedimento foi supervisionado e coordenado pela Veterinária responsável pelo
Canil da GCM, a Doutora Francimara.
Critérios
para realizar a doação de sangue animal
Cachorros:
  • Saudável;
  • Calmo;
  • Peso superior a 30 kg
    (alguns médicos veterinários recomendam 25 kg, outros 27 kg);
  • Idade entre 1 e 8
    anos (alguns médicos veterinários vão dizer entre 2 e 7 anos);
  • Sem doenças infecciosas;
  • Vacinado e desparasitado;
  • Não tomar qualquer medicação
    além dos desparasitantes;
  • Sem história de doença
    grave;
  • Não apresentar sopro
    cardíaco;
  • Não ter recebido transfusão
    de sangue;
  • Não ser obeso;
  • No caso das fêmeas, não
    podem estar prenhes;
  • Não podem estar no cio;
  • Não tenha tido carrapatos
    recentemente e serem negativos para hemoparasitoses (doença do carrapato).
Campos dos Goytacazes, 05 de outubro de 2018.
Brandão 13930.